Declaração de Fé

Unidade e trinidade de Deus, existente eternamente em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo.

Deus o criador e preservador de todas as coisas, o qual criou o homem e a mulher á sua imagem, deu-lhes domínio sobre toda a terra.

Divindade e humanidade de Jesus Cristo, o Filho de Deus, o qual sendo o verdadeiro Deus, nascido da virgem Maria, foi crucificado, morto e sepultado, mas ressurgiu corporalmente dentre os mortos, tendo ascendido para o céu, onde está sentado a direita de Deus Pai. As suas duas naturezas, continuam eternamente unidas numa só.

A divindade e personalidade do Espírito Santo, e a necessidade do seu trabalho, em tornar a morte de Cristo, efectiva para o pecador, levando-o ao arrependimento e á fé no Senhor Jesus Cristo, e em seu ministério, habitando permanentemente no crente, produzindo frutos através de uma vida justa e serviço fiel a Deus.

Inspiração divina, verbal e infalível das escrituras, tanto do Velho como do Novo Testamento. Convicção da sua absoluta e final autoridade em todas as questões de fé e conduta.

Pecaminosidade e culpa universal da raça humana, sujeitando o homem á ira e condenação de Deus.

Morte sacrificial do nosso representante e substituto, o Senhor Jesus Cristo, o filho encarnado de Deus. O seu sangue propiciou expiação pelos pecados de todo o mundo e através do qual os homens que crêem podem ser redimidos da culpa e da condenação do pecado.

Necessidade de um novo nascimento, pela operação do Espírito Santo, o qual é obtido somente quando se recebe Jesus como salvador pessoal. Dessa forma, os homens são salvos pela graça, através da fé e não por obras.

A Igreja verdadeira cuja cabeça é Jesus Cristo é composta por todas as pessoas regeneradas e unidas a Cristo e uns aos outros pelo Espírito Santo.

Observação do Baptismo e da Santa Ceia como ordenados pelo Senhor Jesus Cristo.

A suprema missão da igreja de glorificar a Deus e pregar o evangelho a toda a criatura.

A segunda vinda de Jesus à terra de forma pessoal e visível.

Ressurreição do corpo.

A segurança eterna do crente, baseada inteiramente no trabalho expiatório do Senhor Jesus Cristo, por meio do qual, como um filho de Deus, nascido de novo, temos a certeza dada por Deus, da nossa salvação e do direito a todos os privilégios dos filhos de Deus.

Responsabilidade do crente em praticar boas obras, e obedecer á vontade revelada de Deus em vida e em serviço, através dos quais ele receberá galardão eterno.